EXPANSÃO DE GRANDES PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO E PRECARIEDADE DO TRABALHO NO MARANHÃO

Sávio José Dias Rodrigues, Carlos dos Santos Batista, Rafael Barra Amador

Resumo


Este trabalho tem como objetivo analisar as contradições criadas pelo desenvolvimento do modo de produção do capital no território maranhense a partir da instalação de grandes projetos de desenvolvimento no estado e a resultante no mundo de trabalho com a precariedade da mão de obra, especialmente, o trabalho escravo contemporâneo. Temos como ponto de partida o complexo minero-siderúrgico-agrícola e portuário instalado no estado. Nesse sentido, sobretudo, as regiões agrícolas do sul e leste do Maranhão são importante, não desprezando sua articulação logísticas com o restantes do estado, em que pese a Estrada de Ferro Carajás (EFC) e o complexo portuário do Itaqui, na ilha de São Luís, fazendo uma análise em torno das transformações no mundo do trabalho que esses grandes projetos tem acarretado nas regiões de sua instalação. Para esse trabalho, dispomos de uma busca bibliográfica, cartográfica, com pesquisa em documentos governamentais e da sociedade civil. O potencial transformador no espaço maranhense, em que a lógica desenvolvimentista colide com as das populações tradicionais, transformando territórios, repercutindo no acesso à terra, à água, e aos recursos naturais, gerando, de um lado, um panorama de empobrecimento e vulnerabilidade de populações rurais, de outro, a instalação de grandes projetos em espaços periféricos apresenta uma diferença considerável em termos de salários e condições de trabalho, além, de ocorrências de trabalho escravo nesses empreendimentos, desmistificando a ideia de que eles são antagônicos a situações de precariedade do trabalho.


Palavras-chave


Grandes Projetos de Desenvolvimento. Trabalho Escravo. Maranhão

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v9i1.9340

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.