FLUXOS IMIGRATÓRIOS ILEGAIS E DINÂMICAS TERRITORIAS NA FRONTEIRA FRANCO-BRASILEIRA

Wesley Pereira Mulato, Edenilson Dutra de Moura

Resumo


Este artigo aborda uma discussão sobre os fluxos migratórios ilegais no território fronteiriço franco-brasileiro, sobretudo, destacando as dinâmicas territoriais estabelecidas na cidade de Oiapoque que se localiza no estado do Amapá. Dessa forma o objetivo deste trabalho é refletir sobre as dinâmicas dos fluxos imigratórios clandestinos que dinamizam o território fronteiriço aqui analisado. Buscamos com esta proposta contribuir sobre o entendimento dos processos migratórios ilegais, sobretudo, o fluxo de brasileiros que se destinam à Guiana Francesa, e também desmistificar alguns fatos, como por exemplo, o imaginário de que a vida “no outro lado do rio será fácil”. Sobre os procedimentos metodológicos destaca-se que este estudo foi realizado mediante levantamentos bibliográficos sobre o conceito território e a produção espacial na fronteira franco-brasileira, além, de quatro conversas informais, com agentes formuladores dessas travessias clandestinas, conhecidos popularmente como “coiotes”, e também com pessoas que já realizaram a travessia de forma ilegal. Contudo, o presente trabalho contribui para o entendimento territorial do processo migratório no contexto local no período da contemporaneidade e possibilita novas reflexões acerca da temática investigada.

 


Palavras-chave


Imigração ilegal; Território; Oiapoque

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v8i2.9145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.