ESTUDO DAS ANOMALIAS PLUVIOMÉTRICAS EM JUIZ DE FORA (MG) USANDO O ÍNDICE DE ANOMALIAS DE CHUVA (IAC)

Camila de Moraes Gomes Tavares, Pâmela Martins Carvalho, Thiago Alves de Oliveira, Fábio Sanches, Cássia de Castro Martins Ferreira

Resumo


Pesquisas sobre variabilidade climática contribuem para a compreensão da gênese das chuvas de uma região ou localidade. Tal conhecimento contribui para adoção de melhores políticas de gestão e planejamento dos recursos hídricos, desastres associados as chuvas (excesso/secas etc.). O presente trabalho teve por objetivo analisar o comportamento das precipitações em Juiz de Fora (MG), no intervalo no período de 1910-2017, a partir da aplicação do Índice de Anomalias de Chuvas (IAC) e verificar se sua dinâmica (anuais, trimestrais e mensais) apresenta correlação com os fenômenos ENOS e ODP. Nas análises do IAC a quantidade de anos entre muito seco e extremante seco, muito úmido e extremamente úmido mantiveram-se iguais (20 anos muito secos e extremamente secos e 20 anos muito úmidos e extremamente úmidos). Os resultados comparativos dos modos de variabilidade (ENOS e ODP) com o IAC revelaram não haver correspondência com as chuvas locais. Dessa forma verifica-se que os fenômenos ENOS e ODP não modulam as chuvas anuais, trimestrais e mensais em Juiz de Fora.


Palavras-chave


Variabilidade Climática. Precipitação. IAC. ENOS. ODP.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v10i01.12207

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Pós-graduação em Geografia, do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI

 ISSN 2317-3491

A Revista está atualmente indexada às seguintes bases de dados: LATINDEX, DIADORIM, IBICT/SEER, SUMÁRIOS.ORG, PERIÓDICO CAPES, GOOGLE ACADÊMICO, GENAMICS JOURNAL SEEK.

A REVISTA EQUADOR faz uso do DOI (Digital Object Identifier), através da associação com o CrossRef.